Outubro, 25 (1/10) – São Luís, Rua Grande, Praça do Pantheon, Rio Anil, Sorveteria Elefantinho

Biblioteca Municipal Benedito Leite

Cheguei em São Luís do Maranhão, vim dar aulas de Excel para os colaboradores da Plan International. Hoje é 6a feira, as aulas começam só na 2a, vou então aproveitar para conhecer esta cidade que promete muito.

Rua Grande

Até pesquisei alguns pontos para visitar na cidade, mas não fazia a mínima ideia sobre uma tal de Rua Grande. Achei o máximo!

Uma das ruas mais antigas de São Luís, aparece em mapas desde 1698. É a rua mais movimentada e o maior centro comercial de São Luís

Para minha felicidade, a rua acaba de passar por um grande processo de revitalização agora em 2019. Estou vendo um local novo em folha! 🙂

A região não é só Rua Grande. As ruas laterais também são ricas!

É uma surpresa boa atrás da outra. Andei apenas uma quadra e olha o que encontrei, a Praça da Alegria.

Muito bonita! Mas parece que a Rua Grande atrai, vou voltar! Afinal, eu preciso aparecer!

Estou muito sério na foto! É que eu estava concentrado, queria mostrar um bom ângulo (rs).

Praça do Pantheon

Vim parar na Rua Grande porque o Alecsandro, um simpático piauiense que mora aqui se ofereceu para ser meu guia. Mas passamos por uma bela praça antes, preciso voltar lá para vê-la novamente com calma.

Ainda bem que voltei, olha só o casarão no meio do caminho.

Fica na esquina da Rua da Paz com a Rua do Passeio. Vou virar a esquina para vê-la de um outro ângulo.

Não falei que era uma surpresa atrás da outra? A Rua da Paz passa ao lado da Praça do Pantheon, aquela que eu queria visitar.

A praça é de um bom gosto admirável, vejam a lateral com bustos de pessoas marcantes da cidade.

Lembro do Raimundo Correia nas aulas de literatura na escola. Claro, não lembro tudo. Olhei agora a Wikipedia, é um poeta parnasiano colega de Olavo Bilac.

Ah, agora sim estou em frente ao que havia chamado minha atenção quando passei por aqui a primeira vez.

É a Biblioteca Pública Benedito Leite. Que prédio impressionante!

Preciso entrar!

Bonita demais, viram as colunas?

Vou andar um pouco pela região!

É muito interessante o trabalho de restauração feito, muitas casas antigas foram recuperadas e hoje abrigam atividades várias.

Vou entrar nessa!

Olha só que combinação: paredes antigas, bem antigas, ao lado de modernas escadas. Uma combinação perfeita!

Capela de São José das Laranjeiras

Esta casa antiga que visitei fica na Rua Urbano Santos. No final desta rua, mais uma surpresa, a pequena Capela de São José das Laranjeiras.

Vejam só o ano, longínquo 1814!

Claro que vou entrar!

Extremamente pequena! Bem simples! Muito aconchegante! Uma enorme sensação de paz!

Sorveteria Elefantinho

Dentre as muitas recomendações de pontos a visitar, li algo sobre a Sorveteria Elefantinho. Preciso experimentar, até porque estou a poucos metros.

É uma sorveteria bem simples, um casal idoso está no balcão. Ela, muito simpática e sorridente; ele, meio carrancudo.

Peço para experimentar cupuaçu e tapioca, ele pareceu não gostar muito do meu pedido, continuou carrancudo (rs).

Não tem importância, eu gostei do sabor de tapioca. Foi a minha escolha, bom demais da conta!

Por do sol no Palácio dos Leões

Entrei no Facebook há pouco, procurei programas marcados para hoje em São Luís. Um tem tudo a ver para encerrar este belo dia, um show ao ar livre de música brasileira nos jardins do Palácio dos Leões. E com direito ao belo por do sol.

Imperdível, vou para lá!

Os caminhos são vários, mas faço questão de passar novamente na Praça do Pantheon e na Rua Grande, que achei muito impressionante!

Vejam como foi bom passar novamente pelos lados da Rua Grande, sempre há muito o que ver!

Cheguei no Palácio dos Leões, a vontade de entrar é grande. Mas vou resistir, entro outro dia, já que agora quero mais é aproveitar o por do sol.

Um espetáculo!

Ah, e o show de música brasileira? Está acontecendo bem agora, são três músicos tocando chorinho. Está muito gostoso, combina demais com o por do sol!

Os músicos que me perdoem, mas prefiro continuar vendo o cair da tarde! Ouvindo a música, claro!

Bem, hora de voltar para o hotel. Afinal, cheguei hoje, preciso descansar um pouco.

Sempre defendo que para conhecer bem uma cidade, devemos agir o máximo possível como um morador local. Vou voltar usando transporte público, o app Moovit é um aliado excepcional nestas horas. Já me mostrou a linha certa e o ponto de embarque.

Estou indo para lá!

Não falei que é bom agir como um cidadão local? Sem querer, acabo encontrando a Pedra da Memória da coroação de Dom Pedro II.

Tudo bem, nem é tão interessante assim (rs). Mas é sim MUITO interessante a vista a partir daqui!

São Luís é cortada por dois rios, Anil e Bacanga. Daqui estou vendo a outra margem do Rio Anil.

Se não bastasse, consigo ver o Palácio dos Leões sob um outro ângulo!

Pronto, cheguei ao hotel. Antes passei em uma padaria e comprei o famoso Guaraná Jesus.

Segundo a Wikipedia, a fórmula do guaraná Jesus foi criada pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes. É irônico, mas seu Jesus era ateu (rs).

O farmacêutico estava tentado criar um novo remédio, não conseguiu, mas a mistura agradou muito seus netos. Nascia assim uma bebida muito popular em São Luís. Entre seus 17 ingredientes – nossa, quanta coisa – encontramos guaraná, cafeína, teofilina e teobromina – não faço a menor ideia do que são estes dois últimos, mas está lá na página da Wikipedia (rs).

A família Jesus manteve a marca até início de 1960, quando foi vendida para a Cervejaria Antárctica Paulista. Depois de algum tempo, acabou sendo comprada pela Coca-Cola.

No Maranhão, no entanto, Coca-Cola não está com nada. As vendas do Jesus ultrapassam as das demais marcas de refrigerante. Viva o Jesus!

Eu gostei DEMAIS!

2 comentários sobre “Outubro, 25 (1/10) – São Luís, Rua Grande, Praça do Pantheon, Rio Anil, Sorveteria Elefantinho

  1. Fernando,

    Entrei conferir se estava tudo bem com o site. Para minha surpresa uma postagem nova e várias fotos para observar! (rs)

    Aqui em meu bairro tem um comércio que vende o tal guaraná.
    Comprei uma vez para experimentar. Fiz a mesma coisa que você!
    Acabei pesquisando a origem e me deparei com a mesma história. Vivendo e aprendendo! (rs)

    Um grande abraço!

    1. André,

      Fiquei tão contente com seu trabalho na publicação do site “Fernando Viajando” que já fui logo comemorar. Qual a melhor comemoração? Publicar um post :). Então, agradeço muito sua ajuda.

      Sei que temos muita coisa em comum, o dia a dia tem mostrado cada vez mais esta nossa afinidade. Esta agora foi o máximo, fizemos o mesmo até com o guaraná Jesus. Isso é que é sintonia! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *